Madrid

Não cosigo falar do terrorismo sem achar que estou sendo cinico. Mas como calar? Diante dessas mortes na Espanha é o medo que toma conta da Europa. Vamos ver cometários estranhos caso a hipotese do atentado ser mesmo do Al Qaeda se confirme. Já ouvi um do tipo medroso, mas sensato dizer: ” espero que tenha sido o ETA, um problema local é menos ruim”. Dificil não imaginar o terrorismo como globalização de um mal estar gerado pelo medo.

Mundo Hobesiano de merda.

Nem pensar no “chez moi” é confortante. Imagino que risco de morrer num assalto no Brasil deve ser maior do que de ser vitima de um atentado. Porém acho mais autêntica para mim a morte matada no meu canto: sentiria-me mais responsável pelo estado de coisas causador do meu fim.

Não, digo besteiras. As familias das vitimas devem entender tanto quanto eu das razões do terrorismo(se é que existe razão nessas atrocidades!) Talvez por isso sinta cinismo: ninguém fala da morte em consciência de causa. Contudo, quem fica pode contar a hitória do ódio, da revolta, da agônia…

Muito triste. Tudo isso é muito triste.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s